Notícia

2022/11/18 Fundo Municipal de Saúde

Conferência reúne comunidade para definir propostas e debater Saúde Pública

Conferência reúne comunidade para definir propostas e debater Saúde Pública
A 17ª Conferência Municipal de Saúde foi promovida nesta sexta-feira, 18, pelo Conselho Municipal de Saúde e Secretaria Municipal de Saúde, na Escola Municipal Cleyton Maia Barros, em Ponte Alta do Tocantins. A programação reuniu os responsáveis governamentais pela área da Saúde, membros do Conselho, servidores e comunidade em geral, com o intuito de eleger propostas para o âmbito municipal, estadual e nacional.
O tema central foi ‘Garantir Direitos e Defender o SUS – A Vida e a Democracia’, além de serem abordados quatro eixos de discussões: o Brasil que temos, o Brasil que queremos; o Papel do controle social e dos movimentos sociais para salvar vidas; garantir direitos e defender o SUS, a vida e a democracia; e amanhã será outro dia para todos, todas e todes.
Durante a abertura fizeram parte da mesa de autoridades a vice-prefeita, Juliana Gastaldi, o secretário municipal de Saúde, João Coelho, o secretário municipal de Administração, Wagner Carvalho, o juiz do Fórum da Comarca de Ponte Alta do Tocantins, Dr. Jorge Amâncio, a representante do delegado de Polícia Civil Roberto Assis, Maria das Dores, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Eldonso Aires, o representante do presidente da Câmara Municipal Railton Faustino, vereador Gustavo Barros, a usuária do SUS, Josélia Ferreira, além da palestrante, diretora de instrumentos e planejamento para a gestão do SUS da Secretaria Estadual de Saúde, Mízia Saldanha,
Após a execução do Hino Nacional Brasileiro houve uma apresentação da Fanfarra Amilton Barbosa, do Colégio Estadual Odolfo Soares, além de um louvor entoado pela cantora Gislene Dilva.
ParticipaçãoAs autoridades presentes pontuaram a importância da Conferência e da participação da comunidade. O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Eldonso Aires, deu as boas-vindas ao público e agradeceu o empenho da gestão em organizar o evento.
A vice-prefeita, Juliana Gastaldi, reforçou a importância das conferências para a integração social nas decisões da gestão. “Ainda precisamos de uma participação maior da sociedade, e por isso parabenizo a todos que estão aqui. A nossa responsabilidade é ainda maior, pois precisamos pensar em nós e nos que não estão aqui, decidir por eles. Vamos aproveitar esse momento, dar o nosso melhor, buscar conhecimento, para lá na frente, podermos cobrar”, ressaltou.
Para o secretário municipal de Administração, Wagner Carvalho, a sociedade precisa buscar participar das discussões para cobrar a gestão. “Falar saúde pública é muito importante, pois o SUS tem se desdobrado para atender bem a todos. Essa conferência será um marco para Ponte Alta do Tocantins, em que serão discutidos diversos temas, sabendo que a saúde pública de Ponte Alta e a Prefeitura tem feito o possível para levar um bom atendimento. Desejo um bom evento a todos e que nós possamos participar da melhor maneira possível, pois é muito fácil as pessoas falarem em redes sociais, mas muito mais difícil nos reunirmos para falar sobre saúde pública”, reiterou.
O secretário municipal de Saúde destacou que esperava uma maior participação da comunidade na elaboração das propostas. “Esse é um grande momento para a Saúde do município. Ficamos entristecidos com a não participação da sociedade, pois são com as pessoas da cidade que precisamos discutir as ações. A Constituição Federal diz que Saúde é um direito de todos e dever do estado, mas para que esse artigo seja cumprido a sociedade também precisa participar e discutir. Vemos que a participação da sociedade é minúscula e isso nos deixa tristes. No entanto, fico alegre com todos que estão aqui participando e vamos dar a nossa contribuição”, disse.
O juiz da Comarca de Ponte Alta, Dr. Jorge Amâncio, enalteceu a participação popular, que é necessária para a validação das conferências e enfatizou que a luta pelo SUS garante o bom atendimento universal por meio do maior sistema de saúde do mundo.
A representantes dos usuários do SUS, Josélia Ferreira, se emocionou ao relatar sua experiencia, já que é mãe de uma criança autista. A usuária afirmou que defende o sistema e procura conhecer seus direitos para buscar os atendimentos, segundo ela, sempre bem prestados.
DebatesA conferência foi aberta oficialmente com a leitura do Regimento Interno. Em seguida a palestrante Mízia Saldanha abordou de forma descontraída os eixos centrais da conferência, introduzindo o momento de discussão entre os grupos. Nos debates os participantes elencaram os principais problemas e sugestões para a Saúde.
Ao final houve a plenária com a eleição dos delegados do município que participarão da Conferência Estadual de Saúde.

Visualizações: 77